• Mari Bruno

Bruxelas em 1 dia: o que visitar



Quando decidimos ir para a Bélgica, nosso foco central era ir para Bruges. Como íamos passar por Bruxelas, resolvemos nos hospedar na cidade e sair e voltar para lá todos os dias. Não sabíamos muito bem o que esperar da capital belga - parece que ou as pessoas gostam ou não gostam, não tem meio termo.


No final, nós adoramos a cidade. Também fizemos uma day trip de trem para conhecer Bruges e Ghent. A melhor parte é que a Bélgica é ótima para incluir em um roteiro menor, especialmente se de carro e fazendo dupla com a Holanda.


Bruxelas é um daqueles lugares únicos e caminhar pelas ruas, conhecendo o bairro e descobrindo cantinhos interessantes, é uma das melhores coisas a se fazer por lá. Por isso (e pela proximidade), montamos um roteiro para ser feito a pé (quase tudo), passando pelos locais principais em um só dia.



1. Grand-Place


A Grand-Place é o cartão-postal de Bruxelas (competindo com o Atomium), e nós fomos para lá todos os dias da viagem (foram três no total). A arquitetura gótica é marcante na praça, que é cercada por prédios, como a prefeitura da cidade, e conta com restaurantes, cafés, lojas de chocolate e mais também ao seu redor. Vale ir até a Grand-Place durante o dia e também de noite, especialmente para ver o pôr do sol. Desça algumas ruas para passear pela Galerie De La Reine.


2. Mont des Arts


No caminho para o MIM - Museu dos Instrumentos Musicais, o Monts des Arts é uma mistura de praça com parque e jardins desenhados. É um ótimo lugar para sentar um pouco e apreciar a vista.


3. MIM - Museu dos Instrumentos Musicais


Quem gosta de música tem que ir até o MIM. O Museu dos Instrumentos Musicais conta com mais de oito mil instrumentos de diversas épocas e países (muitos que nunca vimos antes). Mas não esqueça de pegar o áudio guia para poder ouvir o som de grande parte deles. O prédio em si também é um destaque, com arquitetura nos estilos neoclássico e Art Nouveau.



4. Palais Royal & Parc de Bruxelles


Em uma rua ampla e de frente para o Parc de Bruxelles, o Palais Royal tem um jardim lindo, um café na lateral e a visita é grátis. Vale a pena entrar no palácio para conhecer. A visita não demora, passa por um salão com lustres maravilhosos e quando fomos também tinha uma exposição de tecnologia. Quando terminar, atravesse a rua e passeie pelo parque - também um ótimo lugar para parar e descansar.


5. Atomium


Nosso roteiro original não incluía o Atomium, já que fica mais afastado do centro da cidade. O plano era passar um dia em Bruxelas, um em Bruges e um em Ghent, mas, como unimos Bruges e Ghent no mesmo dia, tivemos um dia extra e resolvemos conhecer o Atomium. Calcule mais ou menos uma hora de deslocamento (meia hora para ir e meia hora para voltar), e precisa caminhar um pouco para chegar até ele. No final, e se você tiver tempo livre, vale a pena ir até lá. É possível subir e aproveitar a vista privilegiada da cidade, ver uma exposição ou visitar a parte kids, mas preferimos ficar embaixo mesmo (principalmente pelo tempo). Tire um tempo para descer até a praça e ver o Atomium de diversos ângulos.




Extra: onde ver o pôr do sol


No Monument A la Gloire de l'Infanterie Belge, em frente aos Tribunais de Bruxelas. O lugar é um point dos locais e uma ótima ideia é aproveitar a vista acompanhada de uma cerveja (ou chocolate!) local.


Extra: lugares que não conseguimos visitar, mas que valem a pena


Um dos museus mais famosos de Bruxelas é o The Belgian Comic Strip Center, que é focado em quadrinhos como As Aventuras de Tintim e Asterix e Obelix. Nós adoramos visitar igrejas, especialmente na Europa. Ficamos com vontade de conhecer a Eglise Notre Dame du Sablon, com seus vitrais e arquitetura gótica. Um dos principais da cidade, o Parc du Cinquantenaire é outro lugar que gostaríamos de ter visitado, mas, como fica um pouco mais afastado do centro, acabamos deixando para uma próxima viagem.



Onde nos hospedamos em Bruxelas: Zoom Hotel


Foi o décor com tema de fotografia que nos levou ao Zoom Hotel. O espaço é super charmoso, tem exposição de fotos e fica próximo do metrô. Com quartos confortáveis (todos com decoração moderna e industrial, mas seguindo o tema principal) e cheio de cantinhos instagramáveis, o hotel tem um preço acessível e tem um café da manhã bem gostoso. Recomendamos!



fotos: Mariana Bruno


matéria originalmente publicada no Follow The Colours