• Mari Bruno

Onde se hospedar em Paris: clássico x moderno

Atualizado: 9 de out. de 2021



Assim como as maiores cidades do mundo, Paris tem milhares de opções de hospedagem - das mais simples às mais luxuosas. O FTC visitou a capital francesa em abril e, como dividimos nossa passagem em dois momentos diferentes (dois dias no começo da viagem e três no final), nos hospedamos em dois hotéis: Jules et Jim e Le Littré.


De lados opostos do Rio Sena e em bairros excelentes, os hotéis oferecem duas experiências também opostas (o primeiro é moderno e descolado e o segundo é clássico e luxuoso), mas que juntas reúnem algumas das melhores qualidades da hotelaria francesa.


Se você também vai dividir a sua estadia em Paris (ou em qualquer outra cidade), uma boa dica é se hospedar em bairros diferentes para ter experiências diferentes e para economizar tempo. No caso da capital francesa, que é enorme e tem uma diversidade igualmente grande de passeios, aproveitamos a localização de cada hotel para fazer o que estava mais próximo de cada um, priorizando a caminhada e evitando grandes deslocamentos.


Abaixo, contamos um pouco mais de cada um dos hotéis e o que mais gostamos em cada um.


Moderno: Jules et Jim



No Marais, um dos bairros mais disputados e bonitos de Paris, o Jules et Jim é composto por um complexo de um prédio e duas casas. No centro, dois pátios pavimentados abrigam uma parede verde enorme e a área externa do bar (com lareira externa!).


No interior, o décor leva piso de pedra, móveis contemporâneos e muita madeira. Revistas, quadrinhos e livros ficam disponíveis para os hóspedes folhearem enquanto tomam o café da manhã (€20 por pessoa) ou experimentam alguns dos 11 drinks do menu. Durante o verão, DJs se apresentam ali.


Ao todo, são 23 quartos - com vista para os prédios parisienses ou para o pátio interno -, divididos em cinco tipos: Jules, Jim, HI-MACS®, Sous Les Toits, e Duplex. A convite do J&J, nós ficamos no Jim. O quarto é confortável, apesar da metragem, e é ideal para casais.


Um dos diferenciais do hotel é a arte. A cada três meses um artista diferente usa o corredor de 15 metros de comprimento, o pátio e o bar como espaços de exposição. Quando visitamos o hotel, era o trabalho de Reine Paradis que estava em exibição, com seus azuis, amarelos e verdes dando nova vida aos espaços do J&J.


Construído em 2011, o Jules et Jim fica entre a Place des Vosges e o museu Centre Georges Pompidou e está a minutos de distância da estação de metrô Arts et Métiers.


Lugares que visitamos durante a nossa estadia no hotel: o museu Centre Pompidou, a catedral Notre-Dame, o museu Atelier des Lumières, e a praça Place des Vosges, onde começamos nosso passeio pelo bairro do Marais. Também subimos até a basílica de Sacré Coeur, em Montmartre, e descemos a pé passando pelos pontos turísticos do bairro, como o apartamento de van Gogh, o Moulin Rouge, e o Le Mur des Je t'aime.


Faça um tour virtual do hotel aqui.




Classico: Le Littré



Cercado de boulangeries (as padarias francesas), lojas e mercados, o Le Littré fica do outro lado do rio Sena, no bairro de Montparnasse, um dos mais tradicionais da cidade. O endereço está diretamente relacionado com o estilo e com a proposta do hotel, que une o clássico com o luxo e o conforto.


Construído em 1924 e renovado em 2015, o prédio segue o estilo característico parisiense, mas surpreende pelo tamanho. Lobby espaçoso, jardim de inverno, bar (Le Verandabar), pátio interior e uma área generosa para o café da manhã compõem as áreas comuns do Le Littré.


A decoração segue a mesma proposta do hotel, com tons neutros, pontos de cor, papéis de parede lindos, e design clássico, como as cadeiras de estilo Luís XVI. Ao todo, são 90 quartos - cinco com vista para a Torre Eiffel -, distribuídos por oito andares.


As categorias dos quartos são cinco: Standard, com área mínima de 20 m2; Superior, entre 20 e 25 m2 (três são acessíveis); Deluxe, entre 30 e 35 m2 com sofá-cama; Junior Suite, com 40 m2; e Suite, com 60m2. A convite do Le Littré, nos hospedamos no Deluxe.


O quarto é muito confortável e espaçoso como poucos - especialmente para quem viaja em família e não economiza na bagagem. Pegamos uma frente fria horrível assim que chegamos em Paris (chegou a 1oC) e cancelamos praticamente toda a programação do primeiro dia - acabamos passando a tarde no hotel e foi uma delícia. Nós também adoramos o café da manhã!


Lugares que visitamos durante a nossa estadia no hotel: as Catacumbas de Paris, o Jardim de Luxemburgo, o Panthéon, o Quartier Latin, a Ponte Alexandre III, a Torre Eiffel e o Trocadero (melhor vista), o museu Palais de Tokyo, a Fundação Louis Vuitton, o Arco do Triunfo, a Champs-Elysées, e o Louvre.


Faça um tour virtual do hotel aqui.






photos: Mariana Bruno


article originally published in Follow The Colours