• Mari Bruno

Van Gogh, La nuit étoilée: uma experiência imperdível em Paris

Atualizado: 7 de out. de 2021



Uma imersão completa nos quadros de um dos maiores pintores do mundo: essa é a proposta da exposição Van Gogh, La nuit étoilée, que ficou em cartaz no Atelier des Lumières, em Paris, até o final de 2019.



Ao entrar na área de exibição do museu de arte digital, só temos ideia do tamanho do que costumava ser uma antiga fábrica de fundição dos anos 1800. Depois de fechar, reabrir como empresa de fabricação de ferramentas, e passar 13 anos fechado, o prédio foi descoberto em 2013 por Bruno Monnier, presidente do Culturespaces. Depois de quatro anos de reforma, boa parte de seus 3.126 metros quadrados foi convertida nos telões, projetores e sistemas de som que compõem o Atelier des Lumières.


Esse background faz toda a diferença, porque é preciso um lugar assim para imergir os visitantes nas obras de arte. A exposição é, no mínimo, incrível e uma das experiências mais diferentes que já tivemos. O espaço escuro é logo substituído pelos traços, cores e formas de van Gogh, que cobrem o piso e todas as paredes do espaço.



Acompanhadas de músicas combinadas especialmente com os quadros, as projeções animadas exploram diferentes cantos do repertório do pintor - de seus primeiros a seus últimos trabalhos, passando por Os Girassóis, A Noite Estrelada, Quarto em Arles, e Os Comedores de Batata.


É impossível não se emocionar com a exposição digital e não se sentir como parte das obras. Mas, o que mais gostamos de Van Gogh, La nuit étoilée é que ela te deixa aproveitar como preferir. É possível caminhar pelo espaço, assistir de pé, sentado no chão ou em bancos, ou em um andar superior - e cada forma é diferente da anterior.



Se você vai à Paris, não deixe de conhecer o Atelier des Lumières. Temos algumas dicas:


1. Compre os ingressos online e com antecedência. Parece básico, mas há uma onda de super turismo na Europa (especialmente durante o verão) e nós vimos grandes filas nas atrações parisienses (e fomos em abril/maio, fora de temporada!).


2. Tente chegar no Atelier des Lumières na hora da abertura. Em Van Gogh, La nuit étoilée, não havia horários fixos de exibição. A exposição foi contínua e os visitantes puderam entrar em qualquer momento. Assim, chegar cedo faz diferença porque você pode ter experiências diferentes - sentado, de pé ou caminhando pelo espaço - e isso só é possível se você chegar cedo. Quando fomos embora, todos estavam sentados, então quem chegou depois foi sentando também. Em seu site, o museu recomenda o horário de visitação das 12 às 14h.




Onde se hospedar em Paris: clássico x moderno


Visitamos a capital francesa em abril e, como dividimos nossa passagem em dois momentos diferentes (dois dias no começo da viagem e três no final), nos hospedamos em dois hotéis: Jules et Jim e Le Littré.


De lados opostos do Rio Sena e em bairros excelentes, os hotéis oferecem duas experiências também opostas (o primeiro é moderno e descolado e o segundo é clássico e luxuoso), mas que juntas reúnem algumas das melhores qualidades da hotelaria francesa.



fotos e vídeos: Mariana Bruno e Fabio Calderon


matéria originalmente publicada no Follow The Colours