• Mari Bruno

Riviera Francesa: day trip à Villefranche-sur-Mer

É impossível não se encantar por esta cidadezinha a 20 minutos de Nice



Nice um ótimo lugar para se hospedar e usar como base durante uma road trip pela Riviera Francesa. Há diversas cidades - grandes e pequenas - para conhecer na região e, com carro ou sem carro, Villefranche-sur-Mer é uma delas.


Nós estávamos com a opção #2 e tomamos um ônibus, que levou por volta de 20 minutos para nos deixar no ponto principal. De lá, descemos a pé (a vista é linda) e conhecemos tanto o centro histórico quanto a Citadelle, um antigo forte militar transformado em espaço cultural.



À beira do mar Mediterrâneo, a marina da cidade é uma das mais conhecidas da França, especialmente porque muitos cruzeiros aportam nela. Reserve um tempo para caminhar por ali e aproveitar o cenário, com prédios coloridos, colina e porto, que parece ter saído de um conto de fadas.


Ali também é um ótimo ponto para começar a explorar os prédios e ruazinhas do centro histórico.


Um dos primeiros edifícios que você vai ver é o do Welcome Hotel, inaugurado no século XVIII. Como se pode imaginar, diversos hóspedes ilustres passaram por ali, como Jean Cocteau. O poeta, romancista, cineasta, designer, dramaturgo e ator francês chegou a viver no hotel (um dos quartos é dedicado a ele) e é uma pessoa importante para a cidade.



Cocteau também deixou sua marca na Chapelle de Saint-Pierre des Pêcheurs (Chapelle de Cocteau), uma capela de pescadores amplamente decorada pelo artista. Não é permitido tirar fotos no interior, o que torna a experiência ainda mais especial.


Subindo pelas ruas e escadarias de Villefranche, procure pela Rue Obscure, uma rua de 1260 localizada ao longo da primeira muralha da cidade. Fazendo jus ao seu nome, a passagem é coberta e escura e foi listada como Monumento Histórico.


Ainda mais em cima fica a Église Saint-Michel e sua praça cheia de árvores. Nesta parte - o centro antigo - parece que a vila ficou parada nos tempos medievais.



Uma das maiores atrações de Villefranche é a Citadelle, um forte histórico do século XVI que foi usado pelo exército e hoje abriga escritórios do governo e quatro museus - todos gratuitos. O principal deles é o Museé Volti, com as esculturas incríveis do italiano Antoniucci Volti. A mistura da arte com a arquitetura da Citadelle é bem especial.


Outro museu de destaque é o Goetz-Boumeester, com a coleção e obras do casal Henri Bernard Goetz, pintor e gravador surrealista francês-americano, e Christine Boumeester, pintora abstrata e surrealista holandês-francesa. Os dois restantes tratam da época em que o forte foi usado pelo exército, especialmente entre 1876 e 1939; e de uma coleção de arte criada pelas mulheres e homens da Idade Média e Renascença.


No quesito comida, recomendamos não sair da cidade antes de experimentar os profiteroles do Le Cosmo, que também tem uma vista linda.




fotos: Mariana Bruno